sábado, 30 de abril de 2016

Coletor menstrual: uma opção mais limpa, ecônomica, segura e sustentável

Utilizados como alternativa aos absorventes descartáveis comuns e internos, os coletores menstruais ganham visibilidade e despertam curiosidade em quem quer experimentar.
Os coletores menstruais já vêm sendo usados com frequência há alguns anos fora do país, mas no Brasil a popularização do copinho, como é carinhosamente chamado, foi um pouco lenta. O produto chegou aqui no país em meados de 2010, com marcas brasileiras e coletores produzidos aqui. Porém, só há alguns meses o assunto tomou uma proporção maior na mídia nacional, aumentando as dúvidas de quem quer largar o absorvente descartável.
Por ser uma novidade cheia de mistérios, – Será que vaza? Como é que tira? Não é sujo? – resolvemos reunir uma série de coisas que você precisa saber sobre o coletor menstrual. Se você está pensando em começar a usar, ou não faz ideia do que estamos falando, essas dicas irão ajudar a conhecer essa novidade que, de acordo com quem usa, parece ser a melhor opção.

Coletor menstrual? Me explica!
O coletor menstrual ou copo menstrual é um absorvente interno reutilizável. Ele tem um formato de copinho, com uma espécie de aba para puxá-lo, parecida com a do absorvente interno comum. Ele é feito de silicone hipoalergênico, mas isso pode variar de acordo com cada marca. Além disso, o coletor não possui nenhum tipo de substância química em sua composição.
Mas se o copo é reutilizável, ele não é sujo?
Essa dúvida é uma das mais comuns. De acordo com a estudante da UFPel, de Letras Tradução Inglês/Português, Juliana Vellardi, 22, “eu tinha muito medo porque é algo que você não joga fora e tem que reutilizar, né. E a gente sempre entende que o corpo é sujo e o sangue também”.
Mas com o coletor não é nada disso! A higienização do copinho deve ser feita com água fervente, sabão neutro e, em alguns casos, com bicarbonato de sódio, mas essa questão também varia de acordo com cada marca. Isso tudo sempre respeitando o horário limite que você pode ficar com o coletor dentro do corpo, que, normalmente, é de 12 horas.
E o cheiro não é ruim?
Ao contrário dos absorventes comuns descartáveis, o coletor menstrual não deixa aquele odor característico da menstruação, porque o sangue não entra em contato com o ar – é esse contato que causa a proliferação de bactérias, resultando no mau cheiro.
A Ana Paula de Souza, 25, estudante de Design Gráfico na UFPel, usa o coletor há mais de um ano e contou um pouquinho pra gente. Segundo ela, “acho muito prático porque eu só tenho que lidar com a menstruação no começo e fim do meu dia, e de uma maneira bem mais limpa, porque o sangue que fica no coletor não fica com odor forte como nos absorventes normais (tanto interno, quanto externo), e essa era talvez a parte que eu mais odiava no período menstrual”.

 É seguro manter esse sangue por tanto tempo dentro do corpo?
A questão principal a ser entendida pelas mulheres que usam ou pretendem usar o coletor é que o sangue da menstruação não é sujo. A menstruação é totalmente limpa, então não há problema nenhum em utilizar o copinho por várias horas seguidas. É preciso compreender que a menstruação faz parte do nosso corpo e não deve ser escondida ou negada.
Raquel Brum, 27, é formada em Letras Português/Francês pela FURG, usa o coletor há meio ano e acha que o copinho conecta a mulher com o próprio corpo. “Me sinto mais conectada com a minha natureza e meu ciclo, primeiro porque consigo perceber que o sangue flui com mais facilidade, segundo porque vejo quanto sangue eu libero, terceiro porque não me sinto escondendo o sangue natural que meu corpo produz em absorventes plásticos”.
Além disso, o copo menstrual, diferente do absorvente interno descartável, não causa a Síndrome do Choque Tóxico, que vem se tornando cada vez mais comum e pode causar danos severos à mulher.

Não vaza? É confortável?
De acordo com as entrevistadas, o coletor pode vazar durante os primeiros usos, enquanto você ainda não pegou o jeito certo de colocar. A Ana Paula explicou pra gente que é tudo questão de adaptação: “A experiência é ótima! No começo é meio complicado de você aprender a colocar na posição certa, mas isso se pega com a prática, se ele está na posição certa realmente não vaza e você não sente que ele está lá.”.

Como é que faz pra tirar e colocar?
Melhor do que tentar explicar em palavras é mostrar como se faz.
Muitos prós e nenhum contra
Se comparado aos absorventes comuns, o coletor menstrual ganha disparado:
– Ele é sustentável, já que não produz o mesmo lixo que os absorventes descartáveis;
– É limpo, porque o sangue não entra em contato com o ar, então não produz bactérias e mau cheiro;
– A longo prazo, é mais barato: os coletores custam cerca de R$ 70,00, mas duram por até 5 anos;
– E é extremamente seguro, diminuindo as chances de infecções e da famosa Síndrome do Choque Tóxico.

O quadro demonstra a comparação entre o coletor menstrual e os absorventes comuns descartáveis. Imagem: Inciclo
O quadro demonstra a comparação entre o coletor menstrual e os absorventes comuns descartáveis.
Imagem: Inciclo

Para comprar
Hoje existem várias marcas brasileiras que disponibilizam os copinhos em vários modelos, cores e tamanhos. Cada marca possui uma tabela onde você escolhe o coletor certo para seu tipo de corpo e intensidade de fluxo. As mais conhecidas são a IncicloMeluna e Holy Cup.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Próxima Página Home
Layout criado por;